Estudos de Comunidade e ciências sociais no Brasil

Sociedade e Estado. 2011;26(3):521-550 DOI 10.1590/S0102-69922011000300006

 

Journal Homepage

Journal Title: Sociedade e Estado

ISSN: 0102-6992 (Print); 1980-5462 (Online)

Publisher: Universidade de Brasília

LCC Subject Category: Social Sciences: Social sciences (General)

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Portuguese, Spanish; Castilian, English

Full-text formats available: PDF, HTML, XML

 

AUTHORS

Nemuel da Silva Oliveira
Marcos Chor Maio

EDITORIAL INFORMATION

Peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 13 weeks

 

Abstract | Full Text

O objetivo deste artigo é fazer um balanço da literatura sobre os Estudos de Comunidade (EC) no Brasil, destacando o contexto intelectual em que foram produzidos e os debates que suscitaram, especialmente entre as décadas de 1940 e 1960. Método de pesquisa em comunidades, oriundo da Antropologia, em investigações sobre o processo de mudança social, os EC estiveram em voga nos Estados Unidos entre os anos 1920 e 1950, tendo papel fundamental na institucionalização das Ciências Sociais no Brasil. Destacamos três aspectos na produção desses estudos no país, iniciando com uma abordagem conceitual: definições, origem e sua relação com temáticas marcantes nos anos 1950. Em seguida, privilegiamos os aspectos relacionados ao papel dos EC na história das Ciências Sociais no Brasil, com destaque para o processo de institucionalização das Ciências Sociais. Por fim, revisitamos os debates que tais estudos geraram entre os cientistas sociais quanto ao padrão de trabalho sociológico a ser desenvolvido naquele momento.<br>The purpose of this article is to examine the literature about Community Studies(CS) in Brazil, highlighting their intellectual context of production and the debates evoked by them, especially between the 1940's and 1960's. As a research method arising from Anthropology on communities in social change process, CS was used in United States between 1920's and 1950's, and played a fundamental role in the institutionalization of Social Sciences in Brazil. Three aspects are highlighted on CS production: first, in a conceptual approach, we discuss their definitions, origins and relation to main topics in the 1950's. The second aspect is related to the role of CS in the history of Social Sciences, especially their institutionalization process. By the end, we revisit the debates between social scientists about the sociological work standard to be developed at that time.