Revista Brasileira de Ciências do Esporte (2015-12-01)

Influência do modelo alométrico na relação entre consumo máximo de oxigênio e desempenho de corredores fundistas

  • Guilherme Cesca Detoni,
  • Vinícius Machado de Oliveira,
  • Cristhian Ferreira,
  • Marcos Roberto Queiroga,
  • Leonardo Alexandre Peyré-Tartaruga,
  • Marcus Peikriszwili Tartaruga

DOI
https://doi.org/10.1016/j.rbce.2015.08.012
Journal volume & issue
Vol. 37, no. 4
pp. 389 – 394

Abstract

Read online

Resumo Investigou-se o efeito do modelo alométrico na relação entre o consumo máximo de oxigênio (VO2máx) e o desempenho em corrida de longa distância. Doze corredores fundistas do sexo masculino (idade: 28,6 ± 7,4 anos; massa corporal: 67,9 ± 9,4 kg; estatura: 1,71 ± 0,7 m) foram submetidos a um teste de esforço máximo em esteira rolante para a determinação do VO2máx e a uma corrida máxima de 10.000 m. Apesar das diferenças significativas verificadas entre as formas de relativização do VO2máx (pela massa corporal total, pelo expoente alométrico amostral e pela massa corporal magra), as fortes correlações verificadas entre VO2máx e desempenho demonstram que a predição desse independe da forma de relativização da potência metabólica máxima.

Keywords