Holos (2018-06-01)

O SIGNIFICADO DO TRABALHO PARA OS ARTESÃOS DA REGIÃO DO CARIRI CEARENSE

  • Rebeca da Rocha Grangeiro,
  • Antonio Virgílio Bittencourt Bastos

DOI
https://doi.org/10.15628/holos.2018.6256
Journal volume & issue
Vol. 2, no. 0
pp. 190 – 206

Abstract

Read online

O objetivo deste artigo é analisar como artesãos significam o trabalho que realizam. Para coleta de dados, utilizamos versão reduzida do instrumento de pesquisa construído pela equipe Meaning of Work International Research Team – MOW – durante os anos 1980, traduzido e validado no Brasil por Soares (1992). Conforme orientação do modelo teórico adotado, o significado do trabalho é analisado a partir de três dimensões: centralidade do trabalho, normas sociais do trabalho e resultados e objetivos valorizados do trabalho. A partir da realização de análises estatísticas descritivas examinamos o comportamento da amostra de artesãos investigados frente às dimensões que integram o modelo de significado do trabalho da equipe MOW (1987). Adicionalmente, operamos a comparação entre médias de quatro perfis de artesãos, para as dimensões citadas. A média de centralidade absoluta do trabalho para os artesãos é alta e não foi observada diferença relevante entre as médias dos quatro perfis analisados. Quanto à centralidade relativa, o trabalho obteve segunda maior média. Os artesãos do Cariri cearense apresentaram uma adesão levemente superior às normas de direitos quando comparadas às normas de deveres. No exame da dimensão resultados esperados do trabalho, encontramos diferenças entre as médias dos quatro perfis e na ordem dos resultados mais valorizados.

Keywords