Scientia Agricola (2001-01-01)

Resposta de cultivares de arroz irrigado ao nitrogênio

  • Freitas José Guilherme de,
  • Azzini Luiz Ernesto,
  • Cantarella Heitor,
  • Bastos Cândido Ricardo,
  • Castro Lúcia Helena Signori Melo de,
  • Gallo Paulo Boller,
  • Felício João Carlos

Journal volume & issue
Vol. 58, no. 3
pp. 573 – 579

Abstract

Read online

Genótipos de arroz irrigado por inundação (Oryza sativa L.) podem apresentar variabilidade de resposta ao nitrogênio. O objetivo deste trabalho foi avaliar a resposta de três cultivares de arroz ao nitrogênio. Os experimentos foram realizados em Mococa, SP, em 1997/98 e 1998/99, em Cambissolo Háplico Tb Eutrófico gleico. O delineamento estatístico foi em blocos ao acaso, em esquema de parcelas subdivididas, com quatro repetições. Nas parcelas foram aplicadas doses de N (0, 50, 100 e 150 kg ha-1) e nas subparcelas foram transplantadas mudas dos cultivares de arroz (IAC 101, IAC 102 e IAC 104). O nitrogênio foi aplicado parceladamente sendo 1/3 da dose no transplantio das mudas, 1/3 aos 20 dias e 1/3 aos 40 dias, após o transplantio. Os cultivares responderam significativamente à aplicação de N e a média de produtividade de grãos dos três cultivares na maior dose de N foi superior a 8 t ha-1. Os cultivares IAC 104 e IAC 101 apresentaram maiores rendimentos de grãos (4863 e 5015 kg ha-1, na ausência da aplicação de N) do que o IAC 102, com resposta quadrática para os dois primeiros e linear para o último. As doses adequadas de N foram 140 kg ha-1 para o 'IAC 101' e 150 kg ha-1 para 'IAC 102' e 'IAC 104'. O cultivar IAC 104 apresentou maior rendimento de grãos inteiros e, embora não tenha sido o mais produtivo nos dois anos do estudo, gerou maior produção de grãos inteiros por unidade de área. O comprimento da panícula foi o componente que melhor se correlacionou com o rendimento de grãos.

Keywords