Cartões postais paulistanos da virada do século XX: problematizando a São Paulo "moderna"

Horizontes Antropológicos. 2000;6(13):127-153 DOI 10.1590/S0104-71832000000100007

 

Journal Homepage

Journal Title: Horizontes Antropológicos

ISSN: 0104-7183 (Print); 1806-9983 (Online)

Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Society/Institution: IFCH-UFRGS, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social

LCC Subject Category: Geography. Anthropology. Recreation: Anthropology

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Portuguese, Spanish; Castilian, French, English

Full-text formats available: PDF, HTML

 

AUTHORS

Fraya Frehse

EDITORIAL INFORMATION

Peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 20 weeks

 

Abstract | Full Text

Considerando que os cartões postais dotados de reproduções fotográficas começam a difundir-se em São Paulo em fins do século XIX, o objetivo deste artigo é analisar se, enquanto documentação iconográfica do contexto paulistano daquele momento, este material teria veiculado, para a sociedade da época, basicamente representações visuais de uma cidade moderna por excelência - e portanto distanciada dos referenciais culturais rurais e escravocratas originados em seu passado colonial. A fim de responder esta questão, explorei, em imagens postais da virada do século XX que tematizam o bonde nas ruas aparentemente mais modernas da área central da cidade, a relação signo-referente por meio de uma contextualização do dia-a-dia vivenciado pelos transeuntes nas ruas retratadas. O estudo revelou que a associação comumente feita entre as vistas urbanas paulistanas da virada do século e a imagem da São Paulo "moderna" não dá conta da lógica que norteia a concepção que a própria sociedade teria tido a respeito das fotografias, em seu tempo.<br>Based on the fact that photographic postcards start to be edited in São Paulo at the end of the 19th century, this article analyses if the cards, as modern iconographic documents in the paulistano past, basically propagated, to the society of that time, visual representations of a modern city par excellence - thus free from rural and slavish cultural references, which were brought about in its colonial past. In order to answer this question I evaluated the relation between sign and referent in postcard photographs of tramways in downtown São Paulo in the turn of the 20th century by contextualizing the day-by-day experienced by pedestrians in the photographed streets . The study reveals that the common association between turn-of-the-century São Paulo urban photographs and the image of a "modern" city is not a sufficient explanation if the aim is the comprehension of that society's own conception about the photographs, in that time.