POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA, COOPERAÇÃO SUL-SUL E EDUCAÇÃO SUPERIOR: O CASO DO PROGRAMA ESTUDANTE-CONVÊNIO DE GRADUAÇÃO

Educação & Sociedade. 2018;(0) DOI 10.1590/es0101-73302018174127

 

Journal Homepage

Journal Title: Educação & Sociedade

ISSN: 0101-7330 (Print); 1678-4626 (Online)

Publisher: Centro de Estudos Educação e Sociedade (CEDES)

LCC Subject Category: Education: Education (General)

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Portuguese, Spanish; Castilian, French, English

Full-text formats available: PDF, HTML, XML

 

AUTHORS

Fernanda Geremias Leal
Mário César Barreto Moraes

EDITORIAL INFORMATION

Double blind peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 12 weeks

 

Abstract | Full Text

RESUMO: A Educação Superior é um dos principais setores da Cooperação Internacional para o desenvolvimento no campo da Política Externa Brasileira (PEB). Uma importante iniciativa do setor é o incentivo para estudantes de países em desenvolvimento realizarem seus estudos em universidades brasileiras, feito pelo Programa Estudante-Convênio de Graduação (PEC-G), regulamentado em 1965. Este artigo caracteriza o PEC-G na ótica da Cooperação Sul-Sul (CSS) brasileira. Assim, estabelece um diálogo entre as peculiaridades da sua regulamentação, suas características atuais, a PEB e a CSS. O decreto que instituiu o PEC-G se evidenciou como política de controle, pautada na segurança nacional. Apesar de sua ascensão em um sentido cooperativo, suas condicionalidades o afastam do discurso oficial empregado para a CSS.