Redes tecnossociais e democratização das políticas públicas The techno-social networks and the democratization of public policies

Sociologias. 2010;(23):208-236 DOI 10.1590/S1517-45222010000100008

 

Journal Homepage

Journal Title: Sociologias

ISSN: 1517-4522 (Print); 1807-0337 (Online)

Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Society/Institution: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

LCC Subject Category: Social Sciences: Sociology (General)

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Portuguese, Spanish; Castilian

Full-text formats available: PDF, HTML, XML, ePDF

 

AUTHORS

Tamara Tania Cohen Egler

EDITORIAL INFORMATION

Peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 12 weeks

 

Abstract | Full Text

Examinar a ampliação do uso de TICs por organizações sociais e governamentais na gestão da cidade é o objetivo do presente estudo. Nossa intenção é entender de que forma as tecnologias da informação e comunicação podem ser uma via alternativa que redefine as relações entre Estado e sociedade, substituindo políticas urbanas tradicionais por formas colaborativas de interação dos atores sociais. Entre os resultados alcançados pela pesquisa, é possível destacar a elaboração de uma metodologia capaz de mapear os princípios de organização, articulação, conexão e interação que constituem a existência de redes tecnossociais. A aplicação da metodologia nas cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo demonstrou indicadores, gráficos e práticas políticas. A análise desses dados revela como as redes se constituem por uma arquitetura móvel, fluída, flexível, organizadas em torno de políticas comuns de ação e formadas por uma identidade coletiva que aproxima os atores das redes tecnossociais. Os princípios que mediam esta coesão são de compartilhamento, confiança e solidariedade, que redefinem as formas da organização do poder em direção a alternativas de organização política e desenvolvimento social.<br>The purpose of this study is to examine the social and governmental organizations' increasing use of information and communication technologies (ICTs) in the management of the city. The aim is to understand how the ICTs can be used as an alternative way to redefine the relationship between state and society, replacing traditional urban policies for collaborative forms of interaction between social agents. Among the results achieved by the research, it is possible to point out the development of a methodology capable of identifying the principles of organization, coordination, connection and interaction that constitute the existence of techno-social networks. The application of the methodology in the cities of Rio de Janeiro and São Paulo presented indicators, graphs and political practices. The analysis of these data shows that the networks are constituted by a mobile, fluid and flexible architecture; and that they are organized around common political actions and formed by a collective identity that approximates the agents and the techno-social networks. The principles that mediate this cohesion are sharing, trust and solidarity, which redefine the forms of power organization toward alternatives of political organization and social development.