In Autumn 2020, DOAJ will be relaunching with a new website with updated functionality, improved search, and a simplified application form. More information is available on our blog. Our API is also changing.

Hide this message

Protagonismo Guarani na porção sul do Brasil Meridional: o ñande reko em territórios das bacias hidrográficas dos rios Iequí e Caií no ano de 1635

Antíteses. 2018;11(21):108-131 DOI 10.5433/1984-3356.2018v11n21p108

 

Journal Homepage

Journal Title: Antíteses

ISSN: 1984-3356 (Online)

Publisher: Universidade Estadual de Londrina

Society/Institution: Universidade Estadual de Londrina, Departamento de História, Programa de Pós-Graduação em História Social

LCC Subject Category: History (General) and history of Europe: History (General) | Social Sciences: Social sciences (General)

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Spanish, English, Portuguese

Full-text formats available: PDF

 

AUTHORS


Tuani de Cristo (Universidade do Vale do Taquari - UNIVATES)

Luís Fernando da Silva Laroque (Universidade do Vale do Taquari - UNIVATES)

Neli Teresinha Galarce Machado (Universidade do Vale do Taquari - UNIVATES)

EDITORIAL INFORMATION

Double blind peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 8 weeks

 

Abstract | Full Text

No século XVII a Companhia de Jesus adentrou áreas do atual Estado do Rio Grande do Sul, incursionando pelas bacias hidrográficas dos rios Iequí (Pardo) e Caii (Caí), onde parcialidades Guarani estabeleceram alianças com os jesuítas. Contudo, nem todos os Guarani aceitaram o projeto colonial, a exemplo das lideranças espirituais que refutaram aproximações com os padres. O objetivo do estudo é analisar a atuação de lideranças, tais como Tayubai e Apyçaire que declararam guerra aos padres em nome do nãnde reko Guarani em territórios dos rios Iequí e Caií no ano de 1635. A metodologia é qualitativa e descritiva, fundamentada na abordagem etno-histórica para análise da Carta Ânua de 1635. O trabalho analisou dois eventos ocorridos próximos as reduções jesuíticas do rio Iequí e em territórios do rio Caii, quando parcialidades Guarani entraram em conflito com os jesuítas. No primeiro evento, o padre Mendonza é assassinado por parcialidades lideradas por Tayubai, no segundo evento outras parcialidades atacaram a redução de Jesus Maria no rio Iequí. Em vista disso, constatou-se que nem todos indígenas Guarani aceitaram os jesuítas nas proximidades de seus territórios, pois avaliaram o contato a partir de seus parâmetros culturais, não concordando com os ensinamentos dos padres.