A América Portuguesa sob as luzes do scanner: arquivos, reprodução e manipulação digital da cartografia histórica

Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material. 24(3):71-98 DOI 10.1590/1982-02672016v24n0303

 

Journal Homepage

Journal Title: Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material

ISSN: 0101-4714 (Print); 1982-0267 (Online)

Publisher: Universidade de São Paulo, Museu Paulista

Society/Institution: Universidade de São Paulo (USP)

LCC Subject Category: History America: Latin America. Spanish America

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: French, Portuguese, English, Spanish; Castilian, Italian

Full-text formats available: PDF, HTML, XML

 

AUTHORS

Amália Cristovão dos Santos

EDITORIAL INFORMATION

Peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 18 weeks

 

Abstract | Full Text

RESUMO Nas últimas décadas, a manipulação e o compartilhamento de cartografias do passado e a produção de cartografias históricas têm ganhado novos contornos em função dos desenvolvimentos na área da computação. Essas novas ou incrementadas possibilidades podem influenciar também as metodologias das pesquisas que mobilizam tais fontes ou produtos. No entanto, a feitura de novos mapas ou o processamento dos antigos por meio de programas GIS são inócuos quando não se imbricam adequadamente nos objetivos do trabalho acadêmico. No presente artigo, apresentaremos um conjunto de produções recentes, referentes principalmente à história colonial, que utilizam as ferramentas da informática de maneiras variadas para a reprodução, análise e criação de mapas. Esses trabalhos serão examinados por suas propostas individuais, mas principalmente por suas relações com os debates contemporâneos de redefinição da história da cartografia. Por meio da construção de uma sistematização inicial que permite distinguir as pesquisas analisadas de acordo com as formas como se articulam ou fazem uso de recursos tecnológicos, defenderemos as formas de associação entre a informática e a construção de conhecimento histórico que priorizam o uso da tecnologia como método intrinsecamente relacionado às questões e aos objetos de estudo.