Análise da intervenção fisioterapêutica com o uso de ultrassom e drenagem linfática manual no Fibro Edema Gelóide – uma revisão

Cinergis. 2015;16(1) DOI 10.17058/cinergis.v16i1.5368

 

Journal Homepage

Journal Title: Cinergis

ISSN: 1519-2512 (Print); 2177-4005 (Online)

Publisher: Universidade de Santa Cruz do Sul

Society/Institution: Universidade de Santa Cruz do Sul (Edunisc)

LCC Subject Category: Medicine: Public aspects of medicine

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Portuguese

Full-text formats available: PDF

 

AUTHORS

Marta Lima Barcellos de Mello Huscher (Faculdade Guilherme Guimbala - FGG)
Jeferson Marcelo Lessmann (Faculdade Guilherme Guimbala - FGG)
Caroline Ferens (Faculdade Guilherme Guimbala - FGG)

EDITORIAL INFORMATION

Peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 11 weeks

 

Abstract | Full Text

O Fibro Edema Gelóide (FEG), popularmente conhecido como celulite, é a afecção inestética mais investigada na atualidade devido a sua alta incidência na população feminina. Muitos métodos podem ser empregados para o seu tratamento, dentre eles a Drenagem Linfática Manual (DLM) e o Ultrassom (US). Objetivo: realizar uma revisão científica das modalidades terapêuticas de US e DLM separadamente e combinadas, a fim de correlacionar as técnicas e discuti-las de modo à contribuir para a fundamentação científica sobre a utilização destas como opção terapêutica no FEG. Método: estudo realizado no formato de revisão de literatura. Foram realizada buscas de artigos em bases de dados como Google Acadêmico, LILACS, Medline, PubMed, SciELO. As palavras-chave empregadas na pesquisa foram: Fisioterapia Dermato Funcional, Ultrassom, Drenagem Linfática Manual, Celulite, Fibro Edema Gelóide, Hidrolipodistrofia Ginóide e seus respectivos termos em inglês. Resultados: ao total, cinco artigos cumpriram todos os critérios de inclusão. Um artigo utilizando apenas o US e um utilizando somente a DLM, dois estudos comparativos e um mesclando ambas as técnicas. Considerações finais: a DLM e o US mostraram-se ser procedimentos coadjuvantes ao tratamento da FEG, promovendo resultados com um grau de satisfação pessoal alta dentre as pacientes. No entanto, ainda há discordância quando se refere ao uso do US isoladamente, sendo que o mesmo não ocorre com a DLM, que apresenta resultados evidentes mesmo quando utilizada separadamente.