Estudos Econômicos (2009-06-01)

Say, Sismondi e o debate continental sobre os mercados

  • Rogério Arthmar

DOI
https://doi.org/10.1590/S0101-41612009000200006
Journal volume & issue
Vol. 39, no. 2
pp. 381 – 410

Abstract

Read online

O artigo versa sobre o debate travado entre Say e Sismondi a respeito da possibilidade de saturação geral dos mercados. Na primeira seção, descreve-se o contexto histórico da Europa continental nas primeiras décadas do século 19, destacando-se as particularidades da experiência francesa de industrialização ante a liderança britânica nesse campo. A seguir, traça-se breve perfil da formação intelectual de Say a fim de apresentar sua visão sobre o funcionamento dos mercados. Na continuação, examina-se a perspectiva histórica de Sismondi em sua crítica da ortodoxia clássica, bem como sua versão para a tendência do sistema capitalista à superprodução. Nas duas últimas partes, recuperam-se os comentários recíprocos de Say e Sismondi a respeito de suas divergências teóricas sobre os limites da acumulação de capital.This paper deals with the debate happened between Say and Sismondi regarding the possibility of a general glut. The first section describes the historical context of the first decades of nineteenth century continental Europe, focusing on the French industrialization experience vis-à-vis the British leadership in this field. Next, a brief intellectual profile of the evolution of Say's thought is made in order to present his vision about the proper working of markets. After that, the historical approach used by Sismondi in his criticism of classical orthodoxy is examined, as well as his own version to the capitalistic system inner tendency towards overproduction. The last two sections retrieve the exchange between Say and Sismondi over their theoretical disagreements on the limits to capital accumulation.

Keywords