Caderno de Educação Física e Esporte (2020-10-01)

Aspectos socioambientais relatados por praticantes de atividades de aventura na natureza com 60 anos ou mais: a natureza em si e no outro

  • Adriana Aparecida da Fonseca Viscardi,
  • Alcyane Marinho

DOI
https://doi.org/10.36453/2318-5104.2020.v18.n3.p149
Journal volume & issue
Vol. 18, no. 3
pp. 149 – 155

Abstract

Read online

INTRODUÇÃO: As atividades de aventura na natureza favorecem a discussão de importantes questões sociais e ambientais, constituindo-se em experiências valiosas para qualquer pessoa, inclusive, para a população idosa. OBJETIVO: Este estudo teve como objetivo identificar os significados que praticantes de atividades de aventura, com 60 anos ou mais, atribuem às questões socioambientais. MÉTODOS: Trata-se de uma pesquisa de campo, com corte transversal, realizada com 18 homens e seis mulheres praticantes de atividades de aventura na natureza, com 60 anos ou mais de idade, na região da Grande Florianópolis. Para a coleta de dados foram utilizadas entrevistas semiestruturada e observação simples, registradas em diário de campo. Os dados foram organizados no NVivo 11.0 e analisados conforme técnica de análise de conteúdo categorial. RESULTADOS: A aproximação do praticante com o ambiente foi um dos motivos apresentados pelos idosos para praticarem atividades de aventura na natureza. Essa relação que se estabelece entre praticante e ambiente foi percebida, nesse estudo, pelo amor, pela preocupação com questões socioambientais, pelo cuidado com o outro e consigo mesmo. CONCLUSÃO: Os idosos praticantes de atividades de aventura na natureza refletem uma diferente forma de envelhecer, por meio da qual são valorizados e admirados. Assim, a contribuição deles com relação às questões socioambientais podem ser influenciadoras para outras gerações. ABSTRACT. Social and environmental aspects reported by nature adventure practitioners aged 60 and over: nature itself and the other. BACKGROUND: Adventure activities in nature favor the discussion of important social and environmental issues, becoming valuable experiences for anyone, including the elderly population. OBJECTIVE: This study aimed to identify the meanings that adventure practitioners, aged 60 and over, attribute to social and environmental issues. METHODS: This is a cross-sectional field study conducted with 18 men and six women who practice adventure activities in nature, aged 60 and over, in the Greater Florianópolis region. Semi-structured interview and simple observation were used for data collection. The data were organized in NVivo 11.0 and analyzed according to the categorical content analysis technique. RESULTS: The connection between the practitioner and the environment was one of the reasons presented by the elderly to practice adventure activities in nature. This relationship that is established between practitioner and environment was perceived, in this study, by love, concern with socio-environmental issues, care for others and for oneself. CONCLUSION: Elderly practitioners of adventure activities in nature reflect a different way of aging, through which they are valued and admired. Thus, their contribution in relation to socio-environmental issues can influence other generations.

Keywords