O Sujeito na Epistemologia Lacaniana e sua Implicação para os Estudos Organizacionais

Cadernos EBAPE.BR. 13(3):530-546 DOI 10.1590/1679-395115872

 

Journal Homepage

Journal Title: Cadernos EBAPE.BR

ISSN: 1679-3951 (Online)

Publisher: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas

Society/Institution: Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getulio Vargas

LCC Subject Category: Social Sciences: Commerce: Business

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Spanish; Castilian, Portuguese, French, English

Full-text formats available: PDF, HTML, XML

 

AUTHORS

Ketlle Duarte Paes
Eloise Helena Livramento Dellagnelo

EDITORIAL INFORMATION

Double blind peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 37 weeks

 

Abstract | Full Text

Resumo: Este artigo discute a problemática do sujeito no âmbito do movimento pós-estruturalista, sobretudo na epistemologia lacaniana, e seu rompimento com a visão tradicional do sujeito na modernidade, refletindo sobre sua influência nas teorias organizacionais. O sujeito moderno é o sujeito do cogito cartesiano, pleno e autoconsciente. Os apontamentos de Nietzsche e, sobretudo, de Lacan desconstroem os traços essencialistas do sujeito cartesiano para pôr em seu lugar um sujeito que se constitui na e pela linguagem. Essa qualidade ontológica do ser não permite seu fechamento em uma identidade fixa. Em Lacan, o sujeito é sempre falta-a-ser, que se move de identificação em identificação, em uma contingência necessária e estruturante.