A classe média chinesa e seus padrões de consumo

Sociologia & Antropologia. 2012;2(3):204-235

 

Journal Homepage

Journal Title: Sociologia & Antropologia

ISSN: 2236-7527 (Print); 2238-3875 (Online)

Publisher: Universidade Federal do Rio de Janeiro

Society/Institution: Universidade Federal do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia

LCC Subject Category: Geography. Anthropology. Recreation: Anthropology | Social Sciences: Sociology (General)

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: English, Portuguese

Full-text formats available: PDF

 

AUTHORS

Zhu Di

EDITORIAL INFORMATION

Double blind peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 24 weeks

 

Abstract | Full Text

Este artigo enfoca as oportunidades de vida e a orientação dos consumidores da classe média na China, além de examinar suas características e sua participação nas práticas de consumo. Os dados foram fornecidos pelo China General Social Survey 2003. Devido a disparidades econômicas significativas entre as regiões, este artigo volta sua atenção para a divisão entre migrantes e habitantes nativos em cidades metropolitanas, que apresentam mais posições de classe média e onde a cultura de consumo prospera mais. A minha pesquisa mostrou que as diferenças entre os migrantes metropolitanos e os nativos metropolitanos são irrelevantes quanto à conquista de status social e participação nas práticas de consumo. Pode-se inferir que os migrantes metropolitanos são motivados a alcançar uma classe social ou uma renda mais alta e que seus gostos e estilos de vida são influenciados pelas cidades metropolitanas após sua migração. Mesmo que a frugalidade continue sendo um aspecto característico da população urbana chinesa, a classe média, os jovens e os grupos de renda alta apresentam uma forte orientação para o prazer e conforto pessoal.