In Autumn 2020, DOAJ will be relaunching with a new website with updated functionality, improved search, and a simplified application form. More information is available on our blog. Our API is also changing.

Hide this message

Combate ao niilismo e ao totalitarismo em Camus

Revista Criação & Crítica. 2013;(10) DOI 10.11606/issn.1984-1124.v0i10p23-37

 

Journal Homepage

Journal Title: Revista Criação & Crítica

ISSN: 1984-1124 (Online)

Publisher: Universidade de São Paulo

LCC Subject Category: Language and Literature: Literature (General)

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Portuguese, Spanish, French

Full-text formats available: PDF

 

AUTHORS


Emanuel Ricardo Germano (Universidade Federal do Ceará)

EDITORIAL INFORMATION

Double blind peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 22 weeks

 

Abstract | Full Text

A partir de uma leitura da peça Calígula, elaborada entre 1941 e 1943, procurar-se-á contribuir na restituição das preocupações éticas, políticas e filosóficas em cena no teatro de Albert Camus, analisando o sentido de sua expressão teatral no contexto de dois combates,ao niilismo filosófico e ao totalitarismo político de seu tempo. Observaremos em Calígula um importante registro do amadurecimento das leituras de duas heranças filosóficas relevantes na formação intelectual de Camus, Nietzsche e Heráclito, à luz da experiência do totalitarismo, observando e ressaltando com isso a amplitude de seu intertexto filosófico e a importância do aporte ético e político de Camus como pensador multifacetado, engajado nos enfrentamentos históricos e solicitações críticas de seu tempo.