Tempo Social (1990-06-01)

A CIDADANIA DO TRABALHADOR ACIDENTADO: (RE)CONHECIMENTO DO DIREITO AOS DIREITOS SOCIAIS

  • Sedi Hirano,
  • Cristina Pozzi Redko,
  • Vera Regina Toledo Ferraz

DOI
https://doi.org/10.1590/ts.v2i1.84792
Journal volume & issue
Vol. 2, no. 1
pp. 127 – 150

Abstract

Read online

Procura-se apresentar neste estudo o difícil caminho percorrido pelos trabalhadores acidentados na descoberta da cidadania em que o reconhecimento ao direito se apresenta como uma luta pela igualdade de uma cidadania de primeira classe, ou seja, o acesso à justiça e aos direitos sociais. Esta luta inicia-se no momento do acidente no mundo do trabalho, no qual prevalecem condições inseguras e insalubres, e passa para instituições de saúde, espaço de um sofrimento humano tenebroso e quase animalesco, onde os acidentados descobrem a abissal desigualdade em relação aos direitos sociais. Descoberta a desigualdade de acesso a esses direitos, os trabalhadores lesados física, social e juridicamente encontram nos sindicatos os meios que operacionalizam os seus direitos de cidadania, levando-os da condição de cidadão de segunda classe para a de primeira classe. É nos sindicatos que os trabalhadoes reafirmam o seu direito ao trabalho e encontram ainda o espaço de articulação, organização e regulação da luta pelos direitos sociais.

Keywords