Caderno de Educação Física e Esporte (2020-07-01)

Agentes estressores e o enfrentamento de problemas em tenistas e mesatenistas universitários

  • Guilherme Bagni,
  • Kauan Galvão Morão,
  • Renato Henrique Verzani,
  • Afonso Antonio Machado

DOI
https://doi.org/10.36453/2318-5104.2020.v18.n2.p39
Journal volume & issue
Vol. 18, no. 2
pp. 39 – 43

Abstract

Read online

INTRODUÇÃO: A avaliação e análise de agentes estressores e enfrentamento de problemas em atletas pode ter um papel importante na compreensão daquilo que é enfrentado por esses atletas no dia-a-dia, além de poder propiciar um aumento na performance esportiva. No caso específico dos atletas universitários, além das dificuldades do mundo esportivo em si, existem as questões que permeiam o ambiente universitário e, muitas vezes sem estrutura, os atletas tem que conciliar essas duas carreiras. OBJETIVO: Analisar as estratégias de enfrentamento utilizadas por atletas universitários de esportes de raquete, bem como verificar as situações estressoras enfrentadas pelos mesmos. MÉTODOS: Este estudo de caráter descritivo e quali-quantitivo, utilizou o survey como tipo de pesquisa. Foram analisados 9 atletas universitários de esportes de raquete. Como instrumento, foi utilizado o questionário Estratégias de Modos de Enfrentamento de Problemas. Para a análise dos dados, foi utilizada a estatística descritiva e a análise de conteúdo. RESULTADOS: As estratégias de enfrentamento mais utilizadas pelos atletas foram as focadas no problema e busca por suporte social. Como agentes estressores notou-se a dificuldade na conciliação da carreira esportiva com a vida acadêmica. CONCLUSÃO: Verificou-se que a maioria dos atletas utiliza estratégias de enfrentamento eficientes e encontra mais dificuldades em conciliar a dupla carreira (aluno-atleta) do que dificuldades esportivas em si. Assim, torna-se necessário uma maior percepção por parte dos gestores do esporte universitário acerca deste tópico, sendo ainda necessário maiores estudos neste tópico, visando auxiliar os atletas e proporcionar um maior rendimento esportivo e acadêmico para os mesmos. ABSTRACT. Stressors and coping in tennis and table tennis college athletes. BACKGROUND: The evaluation and analysis of stressors and coping in athletes can play an important role in understanding what is faced by these athletes on a daily basis, in addition to providing an increase in sports performance. In college athletes, besides the difficulties of the sporting world itself, there are issues that permeate the university environment and, often without structure, athletes have to reconcile these two careers. OBJECTIVE: Analyze the coping strategies used by university athletes of racket sports, as well as to verify the stressful situations faced by them. METHODS: This study has a descriptive and quali-quantitative and qualifying approach and uses survey as a type of research. Nine college racquet sports athletes were analyzed. As a questionnaries, it was uses the Estratégias de Modos de Enfrentamento de Problemas. For data analysis, descriptive statistics and content analysis were used. RESULTS: The coping strategies most used by athletes were those focused on the problem and the search for social support. As stressors, it was noted the difficulty in reconciling sports career with academic life. CONCLUSION: It was found that most athletes uses effective coping strategies and have more difficulties to reconcile the dual career (student-athlete) than sports difficulties themselves. Thus, it is necessary to have a greater perception on the part of university sports managers about this topic, and further studies on this topic are necessary, aiming to help athletes and provide them with greater sports and academic performance.

Keywords