As questões etnicorraciais na região amazônica: reflexões sobre a implementação da Lei 10.639/03 no Município de Santana-Estado do Amapá-Brasil

Revista Iberoamericana de Educación. 2011;54(6):1-14

 

Journal Homepage

Journal Title: Revista Iberoamericana de Educación

ISSN: 1022-6508 (Print); 1681-5653 (Online)

Publisher: Organización de Estados Iberoamericanos para la Educación, la Ciencia y la Cultura

Society/Institution: Organización de Estados Iberoamericanos para la Educación, la Ciencia y la Cultura, Centro de Altos Estudios Universitarios

LCC Subject Category: Education: Education (General)

Country of publisher: Spain

Language of fulltext: Spanish; Castilian, Portuguese

Full-text formats available: PDF, HTML

 

AUTHORS

Márcia Cristiane da Silva Galindo (Centro de Ensino Superior do Amapá-CEAP, Brasil)
Alexandre Gomes Galindo (Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), Brasil)

EDITORIAL INFORMATION

Double blind peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 10 weeks

 

Abstract | Full Text

O presente artigo tem o propósito de apontar evidências de como a Lei 10.639/03, que torna obrigatório a inclusão da História Afro-brasileira e Africana nos conteúdos das disciplinas História, Artes e Língua Portuguesa do Ensino Básico, está sendo implementada na região amazônica, mais especificamente no sistema de ensino do Município de Santana, Estado do Amapá-Brasil. Foram realizados esforços de pesquisa exploratória voltados para os seguintes objetivos: a) identificar o grau de conhecimento da sociedade sobre a implementação da Lei no sistema de ensino do município de Santana; b) identificar como os docentes das escolas municipais de Santana estão implementando a Lei na sua prática de ensino; c) identificar quais escolas, estaduais e municipais, de Santana possuem Projeto Político Pedagógico formalizado e implementado dentro da perspectiva da Lei e d) analisar como as escolas, que possuem o PPP formalizado e implementado conforme a Lei 10.639/03, desenvolvem suas ações educativas referentes às relações etnicorraciais nos seus currículos. Verificou-se que a Lei não é amplamente conhecida pela sociedade santanense e sua implementação ainda não foi realizada pelos professores do sistema municipal de ensino. Verificou-se também que a única escola estadual de Santana que permitiu uma análise mais profunda da sua dinâmica de ensino (dentre as três que formalmente incorporam dispositivos e ações efetivas sobre a temática em seus Planos Políticos Pedagógicos) enfrenta os desafios de implementação do currículo através da realização de projetos educacionais de caráter interdisciplinar.