Persistência das desigualdades regionais no Brasil: polarização e divergência

Nova Economia. 2015;25(1)

 

Journal Homepage

Journal Title: Nova Economia

ISSN: 0103-6351 (Print)

Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais

Society/Institution: Universidade Federal de Minas Gerais, Departamento de Ciências Econômicas

LCC Subject Category: Social Sciences: Economic history and conditions | Social Sciences: Economic theory. Demography

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Spanish, English, Portuguese

Full-text formats available: PDF, HTML, XML

 

AUTHORS


Erik Figueiredo (UFPB)

Sabino Porto Junior

EDITORIAL INFORMATION

Peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 53 weeks

 

Abstract | Full Text

Este estudo pretende avaliar a dinâmica recente do desenvolvimento regional no Brasil. Para tanto, parte-se da premissa de que a queda recente nos indicadores de desigualdade de renda estaduais e municipais não denota um processo de convergência de renda. A adoção do conceito de polarização desenvolvido em Anderson, Linton & Leo (2012), demonstra que, ao dividir o Brasil nos subconjuntos Norte/Nordeste e Resto do País, há maior identificação dos estados e municípios dentro de cada grupo (pobres com pobres e ricos com ricos), e um aumento da distância entre eles. Neste sentido, a redução da desigualdade total reflete um processo de divergência de renda.