Jornal Brasileiro de Psiquiatria (2019-05-01)

Escala de Depressão, Ansiedade e Estresse: propriedades psicométricas e prevalência das afetividades

  • Bianca Gonzalez Martins,
  • Wanderson Roberto da Silva,
  • João Maroco,
  • Juliana Alvares Duarte Bonini Campos

DOI
https://doi.org/10.1590/0047-2085000000222
Journal volume & issue
Vol. 68, no. 1
pp. 32 – 41

Abstract

Read online

RESUMO Objetivo: Estimar as características psicométricas da Escala de Depressão, Ansiedade e Estresse (DASS-21) para universitários e comparar as prevalências de depressão, ansiedade e estresse segundo o sexo. Métodos: Avaliou-se o ajustamento da DASS-21 aos dados por análise confirmatória utilizando os índices razão de qui-quadrado pelos graus de liberdade (χ2/gl), Comparative Fit Index (CFI), Tucker-Lewis Index (TLI) e Root Mean Square Error of Approximation (RMSEA). As prevalências de depressão, ansiedade e estresse foram calculadas e comparadas segundo o sexo. Resultados: Participaram 1.042 estudantes [idades entre 18 e 35 anos, com média de 21,13 anos (desvio-padrão = 2,81), 65,7% mulheres]. O ajustamento da DASS-21 à amostra foi adequado (χ2/gl = 5,83; CFI = 0,96; TLI = 0,97; RMSEA = 0,07), contudo o item 2 apresentou baixo peso fatorial, sendo, portanto, excluído (χ2/gl = 6,05; CFI = 0,98; TLI = 0,97; RMSEA = 0,07). Em relação ao grau de acometimento dos estudantes pela depressão, ansiedade e estresse, verificou-se que 4,7%, 1,7% e 4,5% dos estudantes apresentaram, respectivamente, escores moderados a extremamente severos. Não houve diferença significativa entre as prevalências dos estados emocionais avaliados segundo o sexo. Conclusão: A DASS-21 apresentou adequada validade e confiabilidade para amostra. A prevalência de depressão, ansiedade e estresse foi semelhante entre homens e mulheres, apontando para a necessidade de um olhar igualitário na investigação desses estados emocionais.

Keywords