As práticas organizativas do distrito de Ratones na resistência à proposta de plano diretor “participativo” feita pela Prefeitura de Florianópolis, à luz da teoria política do discurso [doi: 10.5329/RECADM.2014006]

Revista Eletrônica de Ciência Administrativa. 2014;13(1):132-151 DOI 10.5329/1777

 

Journal Homepage

Journal Title: Revista Eletrônica de Ciência Administrativa

ISSN: 1677-7387 (Print)

Publisher: Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas Sociais

LCC Subject Category: Social Sciences: Industries. Land use. Labor: Management. Industrial management | Social Sciences: Commerce: Business

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Portuguese, Spanish; Castilian, English

Full-text formats available: PDF

 

AUTHORS

Kellen da Silva Coelho (Universidade Federal da Paraíba)
Eloise Helena Livramento Dellagnelo (Universidade Federal de Santa Catarina)
Amarildo Felipe Kanitz (Universidade Federal de Santa Catarina)

EDITORIAL INFORMATION

Double blind peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 40 weeks

 

Abstract | Full Text

<p>Ao entender que, na contra hegemonia, pudesse se manifestar um organizar alternativo, analisaram-se práticas organizativas do movimento de resistência à proposta de Plano Diretor “Participativo” da Prefeitura Municipal de Florianópolis, entre 2009 e 2011, em especial as práticas do Distrito de Ratones. Este movimento compunha-se de pessoas de diversos segmentos da sociedade, dentre eles membros dos treze distritos do Município. Inicialmente, tendia-se a crer que, em distritos onde houvesse uma tradição de luta por participação política, a organização da resistência ao modelo dominante de planejar o município se configurasse de modo mais efetivo. Contudo, o Distrito de Ratones, sem essa tradição de luta política na história do Planejamento Urbano de Florianópolis, também manifestou uma organização da resistência efetiva e, por esta singularidade, foi possível supor que tal organização apresentasse indícios de práticas organizativas alternativas ao modelo dominante de organizar e assim, tornou-se objeto de análise deste artigo. Na tentativa de não se vitimar pela concepção dominante de estudos organizacionais e pela noção, muitas vezes, restrita de organização nos estudos sobre movimentos sociais, utilizou-se a Teoria Política do Discurso. Os resultados revelaram que o distrito, embora não de forma exclusiva, adotou predominantemente várias práticas alternativas ao modelo hegemônico de organização.</p> <p> </p> <p><strong>Palavras-chave</strong></p> <p>Organização da resistência; Teoria Política do Discurso; Plano Diretor.</p> <p> </p> <p> </p> <p><strong>THE ORGANIZATIONAL PRACTICES OF THE DISTRICT OF RATONES IN THE RESISTANCE TO THE PROPOSAL OF "PARTICIPATIVE" LAND-USING PLAN MADE BY THE PREFECTURE OF FLORIANÓPOLIS IN THE LIGHT OF THE POLITICAL THEORY OF DISCOURSE</strong></p> <p> </p> <p class="ecxmsonormal"><strong>Abstract</strong></p> <p class="ecxmsonormal">In a previous study, it was understood, that could be enhanced an alternative organization, analyzed organizational practices of a resistance movement against the “Participative” Master Plan of Florianópolis City Hall from 2009 to 2011. This movement was attended by several people different areas in the society, among them members of thirteen Municipality districts. Initially, it was believed that in districts where there was a struggle tradition for political participation the resistance organization seemed to be more flexible and differentiated, according to a traditional conception. This was confirmed. However, Ratones District, without this tradition, also showed relevant features of an alternative organization and due to this singularity, it is this organization the analyzing object of this paper. In a way of not victimizing, a strict organization on the studies about social movements it was used the Political Discourse Theory.</p> <p class="ecxmsonormal"> </p> <p class="ecxmsonormal"><strong>Keywords</strong></p> <p class="ecxmsonormal">Resistance organization; Political Discourse Theory; Master Plan.</p>