Mapa de fontes externas e inovação no setor têxtil sorocabano: abordagem com as organizações do setor de fiação e confecção

Revista de Administração da UFSM. 2009;2(3):433-447

 

Journal Homepage

Journal Title: Revista de Administração da UFSM

ISSN: 1983-4659 (Online)

Publisher: Universidade Federal de Santa Maria

Society/Institution: Universidade Federal de Santa Maria

LCC Subject Category: Social Sciences: Commerce: Business

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Portuguese, Spanish; Castilian, English

Full-text formats available: PDF

 

AUTHORS

Rodrigo Diogo Teixeira
Manuel Antonio Munguía Payés

EDITORIAL INFORMATION

Blind peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 24 weeks

 

Abstract | Full Text

<p class="MsoNormal" style="text-align: justify; line-height: normal; margin: 0cm 0cm 6pt; mso-layout-grid-align: none;"><span style="font-family: "><span style="line-height: 115%; font-family: ">Este estudo objetiva pesquisar o uso de informações e conhecimentos de fontes externas para inovar, à luz do enfoque neo-schumpeteriano, tendo a base empírica restrita ao município de Sorocaba, SP. Foram realizadas entrevistas e aplicados questionários a uma amostra não-aleatória, constituída de 22 empresas industriais do setor têxtil. Para a análise dos dados, foi utilizada a estatística descritiva e a matriz de postos de correlação de <em style="mso-bidi-font-style: normal;">Spearman</em>. Concluiu-se que quanto maior a utilização de fontes externas de conhecimentos tecnológicos, maior a capacitação para inovar e vice-versa. Essa relação se apresentou forte entre as ramificações do setor têxtil: confecções e fiação. <span style="mso-bidi-font-weight: bold;">Nas empresas de confecções, as principais fontes de informações e conhecimentos tecnológicos externas empregadas na capacitação para inovar foram: clientes e/ou consumidores finais; fornecedores </span>das máquinas, equipamentos, materiais, componentes e/ou <em style="mso-bidi-font-style: normal;">softwares</em>;<span style="mso-bidi-font-weight: bold;"> concorrentes. Nas empresas de fiação, as principais fontes externas utilizadas foram: fornecedores </span>das máquinas, equipamentos, materiais, componentes e/ou <em style="mso-bidi-font-style: normal;">softwares</em>;<span style="mso-bidi-font-weight: bold;"> clientes e/ou consumidores finais; concorrentes. Os resultados de <em style="mso-bidi-font-style: normal;">Spearman</em> mostraram-se muito significantes para ambas as organizações dos dois setores analisados, corroborando com a conclusão supracitada, apontando a importância do uso de fontes externas na capacidade inovativa, para inovações incrementais no setor têxtil na cidade de Sorocaba.</span></span></span></p>