Edgar Jaffé e Else Von Richthofen à luz de cartas recém-descobertas

Sociologia & Antropologia. 2011;1(1):21-49

 

Journal Homepage

Journal Title: Sociologia & Antropologia

ISSN: 2236-7527 (Print); 2238-3875 (Online)

Publisher: Universidade Federal do Rio de Janeiro

Society/Institution: Universidade Federal do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia

LCC Subject Category: Geography. Anthropology. Recreation: Anthropology | Social Sciences: Sociology (General)

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Portuguese, English

Full-text formats available: PDF

 

AUTHORS

Guenther Roth

EDITORIAL INFORMATION

Double blind peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 24 weeks

 

Abstract | Full Text

O artigo conta a história de Edgar Jaffé e Else von Richthofen em seus círculos sociais e intelectuais, dos quais participaram, entre outros, Max e Marianne Weber. O relato se baseia na correspondência do casal Jaffé/von Richthofen, durante os anos de 1902 e 1918, descoberta pelo autor, em Nova York, com o neto Christopher Jeffrey, que doou mais de mil cartas para o Leo Baeck Institute, em 2009. A narrativa permite ao leitor entender os dramas de uma vertente da intelectuali¬dade alemã, ao revelar a sua intimidade, os casamentos, as amizades, o erotismo, as escolhas de carreira e as lealdades políticas, antes e depois da Primeira Guerra Mundial. Na história da sociologia, Edgar Jaffé é conhecido como um dos editores do Archiv für Sozialwissenschaft und Sozialpolitik, ao lado de Werner Sombart e Max Weber; Else Von Richthofen, como musa dos intelectuais e aluna dileta de Max Weber — com quem ele manteve vínculo amoroso no final da vida. No artigo, porém, penetrando na intensidade epistolar do casal, o autor pretende que Edgar Jaffé e Else von Richthofen falem por si próprios.