In Autumn 2020, DOAJ will be relaunching with a new website with updated functionality, improved search, and a simplified application form. More information is available on our blog. Our API is also changing.

Hide this message

Um olhar sobre o patrimônio e a cultura judaica em Santa Maria

Revista Latino Americana de Estudos em Cultura e Sociedade. 2019;5(4) DOI 10.23899/relacult.v5i4.1242

 

Journal Homepage

Journal Title: Revista Latino Americana de Estudos em Cultura e Sociedade

ISSN: 2525-7870 (Online)

Publisher: Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura

Society/Institution: Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura

LCC Subject Category: General Works: History of scholarship and learning. The humanities | Social Sciences

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Spanish, Portuguese

Full-text formats available: PDF

 

AUTHORS


Márcia Della Flora Cortes (Universidade Federal de Pelotas)

Marcele Della Flora Cortes (Universidade Federal de Santa Maria)

Michele Moraes Lopes (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha)

EDITORIAL INFORMATION

Blind peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 12 weeks

 

Abstract | Full Text

O presente artigo pretende contribuir para a preservação da memória e identidade judaica recuperando a história e a cultura representada pelas tradições e elementos que compõe espaços sociais. Nesse sentido, entende-se que para preservar a memória de uma sociedade, é imprescindível manter as condições mínimas de sobrevivência, abrangidas, tanto no meio ambiente, quanto em seu saber. Em 1904, cerca de 38 famílias chegaram ao Brasil para habitar o que seria a primeira colônia judaica do país, a Colônia Philippson, localizada em Itaara e que nos últimos anos resguarda uma herança que muito sofre pelo esquecimento e descaso. Dessa maneira, o conhecer, o fazer e o admirar são intrínsecos ao ato de identificar, preservar e valorizar para que a cultura se torne um legado reconhecido como patrimônio histórico, representante da cultura material de diferentes épocas, e imaterial em referência aos rituais religiosos, hábitos e costumes. Como metodologia realizou-se uma pesquisa bibliográfica, uma entrevista com o israelita Amiel Jairo e elaborou-se um inventário, onde propriedades são analisadas a partir de elementos que enriquecem a nossa história e memória. Conclui-se que o patrimônio é o resultado de um processo de construção social que para manter-se na memória da sociedade precisa ser preservado, lembrado, identificado e reconhecido por todos como parte da cultura local.