Revista Brasileira de Ciência do Solo (2009-02-01)

Imobilização do nitrogênio amoniacal de dejetos líquidos de suínos em plantio direto e preparo reduzido do solo Ammoniacal nitrogen immobilization from pig slurry in soil under reduced and no-tillage

  • Sandro José Giacomini,
  • Celso Aita,
  • Claudia Pozzi Jantalia,
  • Segundo Urquiaga,
  • Gabriel Franceschi dos Santos

DOI
https://doi.org/10.1590/S0100-06832009000100005
Journal volume & issue
Vol. 33, no. 1
pp. 41 – 50

Abstract

Read online

No centro-sul do Brasil, é cada vez mais frequente o uso de dejetos líquidos de suínos em solo sob sistema plantio direto, com resíduos culturais de elevada relação C/N. Com o objetivo de avaliar a imobilização do N amoniacal aplicado ao solo com dejetos líquidos de suínos, foram realizados dois experimentos, um em campo e outro em laboratório, ambos em Argissolo Vermelho distrófico arênico. Os tratamentos consistiram da aplicação de dejetos líquidos com ou sem palha de aveia, com (preparo reduzido) ou sem (plantio direto) incorporação no solo. Para quantificar a imobilização do N amoniacal aplicado com os dejetos líquidos, a fração amoniacal foi enriquecida com 15N. Em campo, a imobilização do N amoniacal foi avaliada em três camadas do solo até a profundidade de 10 cm, durante o ciclo da cultura do milho. Os resultados obtidos nos dois experimentos indicaram que a imobilização do N proveniente da fração amoniacal dos dejetos não foi alterada pela sua incorporação ao solo, mas foi estimulada pela palha de aveia. Quando os dejetos foram aplicados na presença de palha de aveia em campo, a quantidade máxima de N imobilizado atingiu 16 % do N amoniacal aplicado. Quando foram aplicados em solo descoberto, esse valor foi de apenas 11 %. A maior parte do N amoniacal imobilizado após a aplicação dos dejetos líquidos em campo ocorreu durante a fase inicial da decomposição da palha de aveia e na camada superficial do solo. O efeito potencial da palha de aveia sobre a imobilização do N amoniacal dos dejetos, determinado em laboratório foi de 4,2 kg de N para cada Mg de carbono adicionado.The use of pig slurry in no-tillage systems on cultural residues with high C/N ratio is becoming a common practice in the center-south of Brazil. Two experiments were conducted to evaluate the immobilization of ammonium N applied with pig slurry to the soil. One experiment was run in the field and the other in laboratory conditions, both on a Hapludalf soil. The treatments consisted of pig slurry application with and without oat straw, with (reduced tillage) and without (no-tillage) soil incorporation. The ammonium fraction of pig scurry was enriched with 15N to quantify of this ammoniacal N. In the field ammonium-N immobilization was evaluated during corn growth, in three soil layers down to a depth of 10 cm. The results from the two experiments indicated that N immobilization from the ammonium fraction of pig slurry was not influenced by soil incorporation, but was stimulated by the presence of oat straw. When pig slurry was applied with oat straw in field conditions the maximum amount of immobilized N reached 16 % of the applied ammonium N whereas in fallow soil the value was only 11 %. Immobilized ammonium N was highest after pig slurry application in field conditions during the initial phase of oat straw decomposition and in the surface soil layer. The potential effect of oat straw on ammoniacal N immobilization of the pig slurry evaluated in the laboratory was 4.2 kg N Mg3- of carbon added with the straw.

Keywords