ENTRE A OBRIGAÇÃO E O PRAZER DE CRIAR: UMA ANÁLISE PSICODINÂMICA DO PRAZER-SOFRIMENTO NO TRABALHO ARTÍSTICO

REAd: Revista Eletrônica de Administração. 24(2):135-166 DOI 10.1590/1413-2311.205.80531

 

Journal Homepage

Journal Title: REAd: Revista Eletrônica de Administração

ISSN: 1980-4164 (Print); 1413-2311 (Online)

Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Society/Institution: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Escola de Administração

LCC Subject Category: Social Sciences: Industries. Land use. Labor: Management. Industrial management

Country of publisher: Brazil

Language of fulltext: Portuguese, Spanish; Castilian, English

Full-text formats available: PDF, HTML, XML

 

AUTHORS

Monique Nascimento
Eloise Helena Livramento Dellagnelo

EDITORIAL INFORMATION

Blind peer review

Editorial Board

Instructions for authors

Time From Submission to Publication: 40 weeks

 

Abstract | Full Text

RESUMO Nos debates atuais, o artista tem sido considerado como um possível trabalhador do futuro, um sujeito intrinsecamente motivado. Entretanto, observamos que tal perspectiva de análise concebe a arte e a atividade artística de maneira romantizada, e que tende a mascarar condições reais de tal atividade de trabalho. Diante do exposto, desenvolvemos um estudo com o intuito de compreender e analisar as possíveis relações existentes entre o contexto de trabalho artístico na região da grande Florianópolis/SC, e vivências de prazer-sofrimento dos trabalhadores nele inseridos, tendo em vista o processo de mercantilização da cultura. Para tanto, utilizamos como arcabouço teórico a Psicodinâmica do Trabalho. Participaram desta pesquisa, ocorrida entre os meses de setembro a dezembro de 2016, quatro artistas atuantes na região da grande Florianópolis. Após a delimitação dos participantes, realizamos com cada sujeito, três entrevistas semiestruturadas individuais em profundidade e observações de suas rotinas de trabalho. As entrevistas foram gravadas, transcritas e submetidas à análise de conteúdo categorial temática, proposta por Bardin (2016). Concluímos que o contexto de trabalho artístico pode possibilitar tanto a vivência de prazer quanto de sofrimento ao artista. Todavia, observamos uma possibilidade de intensificação do sofrimento no trabalho, influenciada pela maior aproximação dos artistas à lógica mercadológica.